Ribeiro Santos

Estudante assassinado pela PIDE - José António Ribeiro Santos

Na tarde de 12 de Outubro de 1972, no ISEF um agente da polícia política (PIDE) assassinou o estudante da faculdade de Direito JOSÉ ANTÓNIO RIBEIRO SANTOS.

Ao disparar a pistola sobre os estudantes o pide que matou José António feriu também JOSÉ REBELO DOS REIS (JOSÉ LAMEGO) que se encontra internado SOB PRISÃO.

O funeral de José António Ribeiro dos Santos foi uma grandiosa manifestação de muitos milhares de populares e estudantes que deixaram bem claro o seu repúdio por mais este hediondo crime da PIDE-DGS.

À espera que o funeral saísse de casa encontravam-se cerca de 5 000 pessoas. Quando a urna sai ao ombro dos estudantes começa a formar-se um cortejo para se fazer o percurso a pé. São lançados ao ar milhares de comunicados. A população grita. "ASSASSINOS", "MATAM OS NOSSOS FILHOS", "FORA A PIDE", "ABAIXO A GUERRA COLONIAL", "ABAIXO O FASCISMO".

Intervém a polícia de choque, disparando tiros, tentando fazer prisões, roubando a urna aos estudantes e metendo-a num carro funerário. A população confrontou-se violentamente com a polícia, conseguindo até arrancar das mãos dos esbirros duas das três pessoas presas.

Milhares de pessoas vão em manifestação ao cemitério, formando grupos de várias centenas que utilizam percursos diferentes, continuando a gritar o seu repúdio. Conseguem entrar no cemitério 3000 pessoas, concentrando-se alguns milhares nos arredores. A polícia de choque intervém novamente conseguindo fazer mais 8 prisões. À saída formam-se várias manifestações de rua que se sucedem até ao fim da tarde. São apedrejados estabelecimentos bancários, continua a berrar-se "FORA A PIDE", "ASSASSINOS", etc. São feitas mais 21 prisões.

Houve muitos feridos entre os quais polícias.
 

EM LISBOA: GREVE A EXAMES NO TÉCNICO, ISCEF E LETRAS

Como já se informou, após a morte de Ribeiro Santos, estudantes de Lisboa reunidos no IST na noite do dia 12, decidiram:
PARALIZAÇÃO DE TODA A UNIVERSIDADE ATÉ AO PLENÁRIO; DISTRIBUIÇÃO DE UM COMUNICADO À POPULAÇÃO; IDA EM MASSA AO FUNERAL DE RIBEIRO SANTOS.


EM COIMBRA: a Comissão Associativa distribuiu um comunicado informativo. Consta que foi preso a distribui-lo num café um estudante.



PORTO:MEETING NA 3ª FEIRA

Os estudantes do Porto não esquecerão o assassinato de JOSÉ RIBEIRO DOS SANTOS. Contra o crime da PIDE, contra a repressão, pela informação correcta dos factos, pelo apoio à luta dos estudantes de Lisboa, que se realizam nas diversas escolas, Reuniões de Curso, Sessões Informativas, distribuição de tarjetas e comunicados.

A Reunião Geral de Alunos das Engenharias (da Faculdade de Ciências e da Faculdade de Engenharia) na Quarta-feira às 10 horas, na Faculdade de Engenharia, PELA REVOGAÇÃO DO DESPACHO DO M.E.N.; poderá ser uma oportunidade para estes estudantes manifestarem também o seu REPÚDIO PELO ODIOSO CRIME DA PIDE.

 


PORTO, 16 de Outubro de 1972

Direcção da Associação de Estudantes de Engenharia
Direcção da Associação de Estudantes Liceais
Direcção da Associação de Estudantes de Medicina
Comissões de Curso de Engenharia da Faculdade de Ciências

Luta Popular on line

Aceda ao Luta Popular e fique
a par das últimas noticias:

Biblioteca Vermelha

Um redobrado empenho no estudo do marxismo, dos textos em que se condensa a experiência histórica das revoluções passadas e também daqueles em que se perspectivam novos combates pelo socialismo e pelo comunismo, constitui hoje um dever indeclinável de todos os revolucionários.

Entrar na Biblioteca Vermelha

 

Ribeiro Santos

A morte de Ribeiro Santos (durante uma reunião de estudantes contra a repressão fascista de Caetano, realizada em 12 de Outubro de 1972 na Faculdade de Ciências Económicas e Financeiras de Lisboa) constituiu um marco decisivo e de viragem no movimento popular e revolucionário contra a ditadura e a guerra colonial-imperialista que viria a atingir o seu auge em 1974.