Eleições Europeias 2009

Nota à Imprensa - Bloquistas atacam cartazes do Partido em Guimarães

Bloquistas atacam cartazes do Partido em Guimarães...

     Só os cobardes atacam pela calada da noite, foi isso que aconteceu na cidade de Guimarães, na madrugada de quinta-feira para sexta-feira passada pela mão dos senhores do Bloco que se dizem de esquerda, destruindo cartazes do PCTP/MRPP no âmbito das eleições europeias, (colando os seus por cima), cartazes esses colados em painéis fornecidos pela respectiva Câmara.

     O PCTP/MRPP repudia mais este ataque de um dos partidos do arco do poder, que com dinheiro fornecido pelos contribuintes tem enchido pelo país fora enormes painéis de propaganda e não bastando isso atacam a propaganda, fundamentalmente do nosso partido, nos poucos locais onde os partidos fora do sistema podem colar cartazes.

     O PCTP/MRPP irá accionar os meios legais, fazendo nomeadamente queixa à Comissão Nacional de Eleições, e exige dos órgãos supostamente responsáveis por garantir a democracia destas eleições - até agora totalmente arredada desta campanha eleitoral -, a começar pelo Presidente da República, a tomada de medidas enérgicas para pôr cobro à discriminação e censura dos pontos de vista dos partidos extra-parlamentares.

 

 

 

Lisboa, 05 de Junho de 2009.

 

 

O Gabinete de Imprensa da Candidatura

do PCTP/MRPP ao Parlamento Europeu

Rui Mateus

Luta Popular on line

Aceda ao Luta Popular e fique
a par das últimas noticias:

Biblioteca Vermelha

Um redobrado empenho no estudo do marxismo, dos textos em que se condensa a experiência histórica das revoluções passadas e também daqueles em que se perspectivam novos combates pelo socialismo e pelo comunismo, constitui hoje um dever indeclinável de todos os revolucionários.

Entrar na Biblioteca Vermelha

 

Ribeiro Santos

A morte de Ribeiro Santos (durante uma reunião de estudantes contra a repressão fascista de Caetano, realizada em 12 de Outubro de 1972 na Faculdade de Ciências Económicas e Financeiras de Lisboa) constituiu um marco decisivo e de viragem no movimento popular e revolucionário contra a ditadura e a guerra colonial-imperialista que viria a atingir o seu auge em 1974.